segunda-feira, fevereiro 05, 2007

sou oceano - pacífico
não indico, fluo
toda a maré
tranformar-se em vapor
todo o sal
tornar-se mormaço
quente e incômodo
que antecede os temporais

tudo é tremor e alguma luz
depois resta a espera
susto de trovão na inundação

4 comentários:

Val disse...

Êêêê coisa boa!Estava com saudade de te ler!
Lindo, como sempre!Adorei!

Anônimo disse...

que enxurrada de ti
adorei ser banhado por estas águas
lindos versos, minha amiga, lindos
beijos no coração
Karam

Rita disse...

Ai, gente, brigada... tou com uma saudades, tão precisadinha docês...

QVINTVS FABIVS PICTOR disse...

Cadê o Atlântico? O meu preferido não ganha referência no seu (belíssimo) poema?