quarta-feira, abril 02, 2008

Sacrilégio

Se é santo teu nome
profano-o em minha boca
homem
pêlo, pele, pau
rasga-me a carne a navalha
explode meus poros
abertos

Se sempre fui santa
teu gozo me torna puta
mulher
cadela, vadia, cretina
embalo o menino nos seios
desabrocho a rosa orvalhada
secreta

Fiéis, adoremos

7 comentários:

sandra camurça disse...

UAAAAAAAAUUU!!!
ô sacrilégio bão...
;-)

Um beijo

Georges disse...

Amén. ;)

Flora Valls disse...

noooossa!

Rita disse...

Tudo é sagrado, no fim das contas.

Brigada pelos olhos, queridos.

Karam Valdo disse...

Oi Rita, gostaria de apresentá-la à Camila. Acho que vc vai gostar.
http://camilamarins.blogspot.com

beijo

Clá disse...

Bis, bis..

Moacy Cirne disse...

Santo sacrilégio... Nada melhor do que uma rosa orvalhada desabrochada. Abraços. Em tempo: Cheguei aqui através de Sandra Camurça. Cheguei e gostei do que vi.