terça-feira, abril 29, 2008

"Rita, guardei essa mensagenzinha
Para que os dias nasçam em amarelo
e as flores brotem das vidraças
Para que as portas saiam correndo pela rua
e a passagem fique sempre escancarada
Guardei essa mensagenzinha pra ti
Para o teu travesseiro e teu vestido de bolinhas
Para teu rosto largo de mulher ligeira
para teus brotos que sempre explodem
E para as noites que nunca acabam
Guardei porque era tua"

E porque era minha, tomei a liberdade de publicar sem autorização prévia do Tiago Collovini, meu amigo-amor, que compartilha das palavras e dos silêncios todos.
Tomei a liberdade de publicar porque amor se divide, porque amor (se) alimenta, amor faz sorriso brotar (mesmo quando se pensa que ele não há).
Tomei a liberdade de publicar para agradecer aos amigos todos que me levam nos braços quando meus pés ardem ou minhas asas quebram ou meus sonhos entram em profunda letargia.
Pelas mãos, pelos pés, pelos ouvidos, pelas bocas repletas de beijos, chimarrão, alentos e cafés, pelos olhos, pelos textos próprios e alheios, pelo meu nome em vocativo, pelos seus em oração. Obrigada.

2 comentários:

Anedanca disse...

Amizade é o amor mais profundo que existe!..
Beijos Rita!!
:D

Tiago Collovini disse...

Obrigado.
Por ser Rita.
Por existir em mim.